Bebês


Quanto mais cedo a criança começa a se cuidar, mais tranquila será a aceitação dos cuidados com a saúde bucal.

O primeiro contato com a escova e a limpeza bucal deve acontecer antes dos seis meses de idade, de forma lúdica e divertida. Como assim? Com música e alegria em um momento que o bebê e os pais estejam tranquilos.

Observe o seu(sua) filho (a) e crie alguma situação propícia durante o horário do banho ou após as refeições. Uma boa dica é evitar a higienização quando o bebê ou a criança estão com fome ou sono.

Infelizmente, muitas crianças têm cárie severa durante infância e antes do primeiro ano de vida. Portanto, a primeira avaliação do profissional de odontopediatria deve ocorrer logo nos primeiros meses de vida, junto com a erupção dos primeiros dentinhos.

A primeira visita ao dentista


Entre cinco e seis meses de vida começam a aparecer os primeiros dentinhos do bebê. E é também nesse momento que deve acontecer a primeira visita ao odontopediatra. Normalmente, os dois dentes inferiores da frente são os primeiros a nascer, seguidos pelos dois de cima. Até os dois ou três aninhos de vida da criança vão surgindo os outros dentes de leite.

Na primeira consulta os pais são orientados a acompanhar a erupção dos outros dentes, recebem orientação sobre alimentação, higienização (escovação, fio dental, uso de flúor), entre outros hábitos que evitarão as cáries nas crianças.

Outra vantagem de começar os cuidados cedo é que a criança vai acostumando com o ambiente, com os profissionais e com os procedimentos. Se na primeira consulta a criança já apresenta uma cárie, ela poderá ser submetida à anestesia para fazer a obturação. Muitas vezes, a visita é tão tardia que a criança precisa tratar o canal ou até mesmo extrair o dente.

Então, é bom lembrar. Para que a criança não sofra e nem fique traumatizada, o melhor é prevenir! E quanto mais cedo melhor!!

A frequência das visitas ao dentista dependerá do risco que o paciente apresentar para desenvolver alguma doença, o que será determinado pelo profissional. No entanto, dos 12 aos 36 meses, o ideal é que haja consultas trimestrais para o acompanhamento do desenvolvimento da primeira dentição.

img

Facebook